02 fevereiro 2016

É assim que o amor morre ...




Por que o amor morre?
Quase sempre o amor acaba por pequenos detalhes que acabam por se tornar fortalezas intransponíveis, difíceis de destruir. Mas para salvar seu casamento veja abaixo o que você pode fazer:

1. Não solucionar as diferenças a tempo
A oportunidade para resolver pequenos dilemas do cotidiano é fundamental para evitar grandes conflitos que geram ressentimento.
Nunca deixe que o dia termine sem resolver diferenças, problemas, pequenas situações cotidianas. O que normalmente acontece é que às vezes o casal decide não se desgastar ou foge para evitar uma discussão. No entanto, quando um grande problema surge, vêm à tona todos os desacordos não resolvidos e é aí que as discussões desencadeiam conflitos de grandes proporções que, eventualmente, vão matando o amor.

2. Aceitar comportamentos que são prejudiciais para a relação
Quando uma das duas partes do casal assume comportamentos que vão contra o relacionamento, e o outro aceita passivamente, a mágoa é imediata. Minha sugestão é que cheguem a acordos, mas evitem a distância a todo custo, o casal deve combater tais situações, seja à procura de outros espaços para compartilhar ou chegar a acordos sobre o que é saudável para a estabilidade do casamento e, especialmente, para manter o amor intacto.

3. Deixar de expressar o amor fisicamente
A distância emocional nasce no plano físico, se o casal começa a se afastar fisicamente, a afeição já não é expressa através de abraços e beijos, o amor também começa a morrer. Na maioria dos casos, quando isso ocorre por longos períodos de tempo, é muito difícil de quebrar o gelo para iniciar o contato novamente, então não permita que isso aconteça. Outra coisa importante são as palavras carinhosas, nunca deixe de expressar ao seu cônjuge, com palavras especiais, o quão importante ele é para você.

4. Esquecer as datas especiais
E não apenas datas especiais, mas minimizar tudo o que é importante para sua pessoa amada. Enquanto a pessoa dentro do casamento deve tender a cuidar de sua própria identidade, há um espaço no qual é criada a identidade do casal. E essa identidade dever ser construída a partir de coisas que os unem e identificam como casal.

5. Cair na monotonia
Um compromisso da vida de casado é reinventar-se como indivíduos e como casal. Monotonia é letal para o amor e, enquanto estes períodos de tédio e apatia vêm, é necessário não permitir que eles se acomodem entre os dois.
O amor no casamento é semelhante a uma planta: é necessário cuidado, pois existem muitos comportamentos que ameaçam destruí-lo. Um casal que caminha de mãos dadas com Deus e procura preservar o amor é abençoado pelo Criador.

Diana Cantor Martinez


fevereiro 02, 2016 / by / 1 Comentários

Sugestões de presentes - Afiliados.