29 junho 2016

5 medos que todos pais de primeira viagem têm !

A noticia de que tem um bebê a caminho, é um momento de extrema alegria, e vem acompanhado de medos, inseguranças receios e muita paranoia!
Não importa o quanto te falam, o quanto você se informe dobre o assunto ( e como se informa!), não tem como não sentir medo, se vai conseguir cuidar, se o bebê vai morrer, se você será uma boa mãe, se terá leite, se vai doer na hora do parto .... Principalmente se você está tendo filho pela primeira vez.
Até mesmo porque, quando você espalha essa linda notícia para todos, o que te espera é  conselhos, e algumas histórias tenebrosas e muito achismo sobre como criar seu baby!
Parto da Giovanna (Aryana Lopes e Douglas Victor)- Blog Lovely Life

O medo faz parte da vida, ficar inseguro quando se está passando por uma primeira gestação também!

O que você não pode deixar é que vire obsessão. até porque precisa curtir esse momento que mesmo horas sejam medonhos, é sensacional e passa muito rápido mesmo!
 A melhor maneira de evitar o desespero é mesmo com muita informação. Porque mesmo com tantas informações,certos assuntos apenas se podem aprender através da experiência mesmo.
Mais para aliviar um pouco, separei algumas dicas para você perceber que não está sozinha nessa!!!

1. E agora, como vai ser na hora de nascer?


Toda a mulher ( por mais que negue!) teme o parto.

É um momento de uma série de mudanças na vida da mulher, onde nasce não só um bebê, como também uma mãe. É o momento mais intenso e transformador na sua vida, um medo de morrer, de perder o bebê, se vai dar algo errado, se os dois irão ficar bem ... Em fim ...
É uma experiência única, milhares de pensamentos, fantasias e sentimentos ao mesmo tempo.
É legal você sempre conversar com seus familiares, amigas que já tiveram bebês, entre em grupos do face para trocar experiências, busque muitas informações e o principal: Peça orientação à seu médico, apenas ele irá te orientar sobre o melhor parto para você. Fale todos os seus medos/preocupações e se esse médico não lhe passar confiança ou não te orientar direitinho, procure outro profissional . Não tenha vergonha, afinal, é você e seu bebezinho nas mãos de alguém que você não confia. É seu momento, você precisa buscar apoio e confiança, principalmente, do médico ok!

2. E se meu bebê passar mal e eu não acordar durante a noite? E se ele morrer e eu não vê?


Quantas noites não coloquei o celular para despertar de hora em hora para ir olhar a Gi?

Gente,não existe aflição maior do que ter essa sensação.
A minha bênção de Deus, sempre dormiu a noite toda e antes de engravidar e até mesmo grávida, esse era meu maior medo. E todos diziam, você é uma coisa antes de ser mãe e outra depois. Eu falava até parece, eu sempre dormi muito, não é agora que vou deixar de dormir.
E como num passe de mágica a Giovanna nasceu e desde aquele dia eu não sei o que é dormir uma noite inteirinha. Ela dorme e como dorme, mais eu, não posso escutar nenhum barulhinho que ela faz, e como mágica, dou um pulo da cama. Acredite, o mundo pode acabar e eu não acordo, agora se a Gigi der uma suspirada mais alto, lá estou eu correndo para ver o que foi.
Mais esse medo para pais de primeira viagem ( não sei de segunda rs) que o bebê passe mal ou morra de repente é mais do que comum. Toda grávida ouviu falar da Síndrome da Morte Súbita e teme que seu bebê possa ser atingido. Esse medo é o que faz com que os pais se preocupem em toda hora checar para ver se o bebê está respirando. Quem nunca passou por isso ou ouviu essa história? ( Está explicada a minha! Quem nunca parou de respirar pra observar a respiração do seu baby?)
O medo é comum devido à insegurança característica que acompanha os recentes pais durante os primeiros meses do bebê. ( e primeiros anos!).
A melhor maneira de se tranquilizar quanto a isso é conversando com o pediatra,tirando todas as suas dúvidas, e se informando muito sobre o assunto!
Apesar de não se saber exatamente as causas, alguns cuidados têm diminuído radicalmente o número de mortes súbitas, como colocar o bebê para dormir de barriga pra cima, evitar fumaça ou cobertores que possam causar perigo de sufocamento.


3. Será que estou alimentando meu bebê direito?


Sempre que um bebê chora, a primeira coisa que já falam: Esse bebê está com fome, seu leite não está sendo suficiente e blá, blá, blá ...

Amamentar já não é nada fácil para algumas mulheres.  ( Dói muito!) Sem contar que você está aprendendendo a amamentar e o bebê a mamar. Já outras mulheres, conseguem na primeira tentativa.
Tudo o que você não precisa, é alguém te enchendo o saco com palpites.
Funcionando bem ou não, é quase impossível que os pais não se preocupem com a alimentação dos filhos. As mamadas são medidas por tempo, o que não possibilita ter certeza da quantidade ingerida. Mesmo quando o bebê se alimenta de complementos, o receio de se a nutrição é suficiente permanece.
Além disso, não acredite se alguém disser que seu leite é fraco. Nenhum leite é fraco, apenas será importante verificar a rotina das mamadas para ver se estão satisfatórias.Como no peito o leite é a vontade para o bebê, te garanto que quando ele estiver satisfeito, ele vai parar!

4. E se eu não conseguir amamentar?


Em relação a amamentação, já expliquei, não é tão fácil como parece, por experiencia própria , no hospital é muito difícil , afinal, nasceu um bebê que não sabe mamãe e nasceu uma mãe que não tem ideia como fazer para amamentar.

O ideal é manter a calma, e já vou avisando, dói muito, você vai chorar, vai sim se desesperar, não tem nada de "mágico" na hora da amamentação nos primeiros dias.
Mais aviso que SIM, você precisa ser corajosa e fazer isso pelo seu bebê, ele precisa desse leite, e você precisa se esforçar para conseguir, quando você conseguir e tudo estiver melhor, a dor vai passar e vai ser natural a amamentação. O que você não pode é reclamar que o leite não sai, não vai adiantar nada reclamar, e quanto mais tensa você estiver, pior vai ser, o bebê sente que você está tensa e vai ficar também!
O mamilo vai doer mais isso não é motivo de frescura não, você quer amamentar seu filho e ver ele saudável ou você prefere ficar com "frescura" e deixar seu bebê a merecer de doenças por aí?

5. Como eu vou criar um bebê? Tenho capacidade pra isso?


Eu também senti esse medo e é de fato mais comum do que pensamos, geralmente já surge junto com a notícia da gravidez. Mais acredite, Deus te capacita! Ele te deu esse pressente! Ninguém nasce sabendo as coisas, temos que sempre aprender. Acredite em si mesmo e pode ter certeza que você saberá criar como ninguém , capacidade é o que não te falta e um segredinho: Ninguém vai saber entender melhor seu filho do que você mesmo!



6. Como os pais podem fazer para tentar se acalmar diante desses medos?


Buscar informações é sempre muito importante,

Sempre que o medo foge do controle do indivíduo ou quando prejudica algum aspecto da sua vida é importante procurar uma ajuda profissional.
Estar acompanhado de bons profissionais, não só durante a gestação mas também nos primeiros anos do bebê, é a peça chave para que o período seja o mais tranquilo possível.
Não alimente medos que não apresentem indícios,
é claro, manter a atenção e cuidar do seu bebê não tem problemas, o que não pode ocorrer é perder momentos tão significativos com sua família e seu bebê, por conta de receios infundados. A informação será sua melhor aliada, o tempo e a experiencia também!
Sentir medo é normal, mas é importante não deixar que se transforme em paranoia.

Se você gostou da minha dica de hoje,não deixe de compartilhar!
Um grande beijo e fique com Deus!
Não deixe de seguir Lovely Life!

junho 29, 2016 / by / 1 Comentários

Sugestões de presentes - Afiliados.